11/10/2017 09h10 - Atualizado em 11/10/2017 09h10

Messi admite que Argentina teve medo de ficar de fora da Copa

Por: terra
 

Herói da classificação da Argentina para a Copa do Mundo da Rússia, Lionel Messi admitiu que o grupo albiceleste teve medo de ficar de fora do Mundial e só após a vitória em cima do Equador na noite dessa terça-feira, na última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas, o elenco argentino conseguiu respirar aliviado.

"O grupo teve medo, ficamos um pouco inquietos por esse momento da seleção, um pouco de ansiedade, mas já passou e conseguimos", contou o autor de três gols em Quito. "Dei meu o máximo, o melhor para mim e meus companheiros, para o grupo, e apesar das dificuldades acabamos conseguindo", comemorou.

Para muitos argentinos, o confronto dessa terça foi uma espécie de final. Nos últimos três anos, a Argentina acabou sendo vice de duas Copas Américas e de uma Copa do Mundo. Dessa vez, porém, o resultado foi positivo. "Creio que sim (foi uma espécie de final). Argentina vai brigar para se classificar sempre e conseguimos, agora temos de nos preparar para o Mundial", resumiu o jogador do Barcelona, sempre muito tímido e de poucas palavras.

Elogios do chefe

Jorge Sampaoli assumiu a Argentina sob uma pressão imensurável pelo risco que a seleção albiceleste corria de ficar de fora da Copa do Mundo. Mas, o alívio veio na noite dessa terça, com uma vitória em cima do Equador fora de casa. A Argentina vai ao Mundial da Rússia com vaga direta e deve muito a Lionel Messi por isso. Após o apito final, o técnico se rendeu ao seu capitão.

"Eu disse ao grupo: ‘Messi não deve uma Copa do Mundo, o futebol deve uma Copa do Mundo para o Messi’. Podemos ajudar o melhor jogador do mundo a estar numa Copa", contou Sampaoli, mais que empolgado. "Seria ilógico que o torneio mais importante no futebol não tivesse Messi. Ele é o melhor jogador da história. Fiquei emocionado por estar no mesmo grupo que dele", concluiu.

Enzo Pérez, um dos titulares argentinos no jogo histórico dessa terça, atendeu a imprensa ainda em campo, o que a maior parte do elenco não tem feito devido a um pacto de silêncio, e admitiu toda a apreensão que o grupo vinha tendo de administrar.

"Foi difícil. Nós realmente sofremos. Apenas palavras de agradecimento à família, às crianças, aos amigos, os que estão sempre com a gente na hora boa e ruim. Era o que precisávamos, nós recebemos alguns deles. É um bom momento para abraçar os amados", comentou. "Começamos mal (as Eliminatórias), mas graças a Deus, terminamos bem. Merecemos esse grupo, estou feliz por este passo em frente".

Junto com Brasil, Uruguai e Colômbia, a Argentina representará a América do Sul na Copa do Mundo de 2018. Os peruanos ainda vão à repescagem contra a Nova Zelândia e podem ser o quinto time do continente a jogar o Mundial.