13/11/2017 09h42 - Atualizado em 13/11/2017 09h42

"FT": Brasil teme volta de ditadura com Bolsonaro e seu louvor a Ustra

Por: terra
 

Matéria publicada nesta segunda-feira (13) pelo jornal inglês Financial Times começa lembrando quando o legislador nacionalista e candidato presidencial Jair Messias Bolsonaro dedicou seu voto para seguir o processo de impeachment de Dilma Rousseff, então presidente do Brasil, a um notório coronel do exército conhecido por sua brutalidade durante a longa ditadura militar brasileira de três décadas.

Isto causou arrepios em muitos, acrescenta FT. Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe de inteligência nacional tão admirado por Bolsonaro, foi amplamente acusado de prisão ilegal e tortura de ativistas de esquerda.

O coronel "foi um herói", diz Bolsonaro ao Financial Times.

"Se eu for presidente, ele terá um busto no palácio", diz o antigo capitão do exército de 62 anos.

"Não houve ditadura no Brasil. As pessoas tinham liberdade para ir e vir, ir para a Disneylândia, voltar sem problemas. A ditadura era para os bandidos, os vagabundos, então a lei era difícil para eles".