11/08/2017 11h27 - Atualizado em 11/08/2017 11h27

Maia diz que se reforma da Previdência não for aprovada causará "péssima sinalização ao mercado"

Por: G1
 

Presidente da Câmara dos Deputados participou de evento na FGV nesta sexta-feira (11). 'Sem a reforma da Previdência, vai acontecer na União que aconteceu no Rio e o que aconteceu em Portugal'.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), em evento na Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta sexta-feira (11) e disse que o aumento do déficit fiscal o deixa "desconfortável" e voltou a citar a reforma da previdência dizendo que, se não for aprovada, causará uma "péssima sinalização ao mercado".

Ele ainda disse que, sem a reforma, o Brasil pode viver crise semelhante à do Rio, em dívida com servidores e aposentados.

"Tributar a sociedade não é um caminho. Nós temos despesas obrigatórias que crescem todos os anos. A reforma da Previdência vai nessa linha: nos garantir o equilíbrio fiscal brasileira, da queda da inflação e da queda dos juros. Sem a reforma da Previdência, vai acontecer na União que aconteceu no Rio e o que aconteceu em Portugal", disse ele, citando que os portugueses chegaram a cortar as aposentadorias em 30%.

"Nós não precisamos chegar nesse ponto. Para que a gente não chegue a esse ponto, a gente precisa fazer a reforma", insistiu Maia.

Ele garantiu que o aumento de impostos não passaria na Câmara, dizendo que o presidente Michel Temer também reafirmou que não encaminhará projetos neste sentido.