09/10/2017 12h40 - Atualizado em 09/10/2017 12h40

Receita Federal libera consulta ao quinto lote de restituições do IR

Por: O Dia
 

Quem está ansioso por uma grana extra pode conferir se vai ser contemplado na leva que a Receita Federal liberou hoje! Está aberta a consulta ao quinto lote de restituições do Imposto de Renda 2017. Também estão as restituições de 2008 a 2016 que haviam caído na malha fina e serão liberadas pela Receita. Para saber se terá os valores liberados, o contribuinte deve acessar o site da Receita (www.receita.fazenda.gov.br) ou ligar para o Receitafone, no número 146.

São 2.420.458 restituições de contribuintes, que totalizam R$ 3 bilhões. O crédito será feito no dia 16 deste mês. O dinheiro é depositado na conta bancária indicada pelo contribuinte ao fazer a declaração do IR.

Segundo a Receita, terão prioridade idosos e pessoas com alguma deficiência física ou mental ou doença grave. O valor é corrigido pela Selic (taxa básica de juros), mas, após cair na conta, não recebe nenhuma atualização. A correção pela Selic vai de 4,98% (correspondente a 2017) a 99,27% (referente a 2008).

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte pode ir a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento: 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone exclusivo para deficientes auditivos).

A Receita oferece aplicativo para tablets e smartphone. A restituição ficará disponível no banco por um ano. Se o contribuinte não resgatar nesse prazo, deve fazer requerimento por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Cautela ao utilizar o dinheiro

Antes de fazer qualquer compra com o dinheiro da restituição do IR é importante considerar possibilidades, ou também trocar algo que usa pouco pelo que deseja no momento e, também, restaurar o que já tem em casa.

"O hábito de comprar sem antes pensar em alternativas prejudica o equilíbrio financeiro das famílias brasileiras. Muito pode ser feito antes de ir à loja e entrar em dívidas, como por exemplo consertar um objeto", orienta Reinaldo Domingos, educador financeiro e presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin).