06/12/2017 07h17 - Atualizado em 06/12/2017 07h17

Trio preso após tiroteio tentava golpe de R$ 35 mil a mando de chefe de Goiás

Por: midiamax
 
 
Idosa diz ter sido treinada para crime e que receberia R$ 7 mil do montante
Idosa diz ter sido treinada para crime e que receberia R$ 7 mil do montante

As duas mulheres e um homem, que não tiveram a identidade revelada, presos após tiroteio e tumulto no trânsito do Centro, na tarde desta terça-feira (5), estavam em Campo Grande para realizar um empréstimo de R$ 35 mil, em nome de laranjas. Uma das envolvidas, aparentemente idosa, admitiu à Polícia Civil ter sido treinada por um homem de Goiás e que receberia R$ 7 mil do montante.

O trio falsificava documentos para conseguir empréstimos e cartões de créditos em nome de vítimas. No carro, que foi vistoriado pelos investigadores, foram encontrados uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) falsa, dois cartões de débitos em nome de pessoas, que não estavam no carro. A polícia também encontrou e apreendeu o notebook jogado por uma das mulheres.

O grupo já era investigado em Dourados e, na tarde desta terça-feira (5), agentes entraram em contato com a Polícia Civil de Campo Grande para informar que o grupo tentaria um empréstimo de R$ 35 mil, na Capital. O delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), do Centro, Enilton Zalla, orientou que policiais do GOI (Grupo de Operações e Investigações) saíssem em diligências. O grupo se dividiu em duplas, dois a pé e dois em uma viatura.

A dupla que seguiu a pé, encontrou a idosa no estabelecimento. A envolvida admitiu o crime e informou que estava acompanhada de outras duas pessoas em um carro verde em frente ao comércio. De acordo com o delegado, os policiais tentaram abordar o condutor do Cruze, que teria jogado o carro contra os agentes e iniciado uma fuga.

Os policiais chegaram a atirar contra os pneus, mas o motorista continuou a fugir e invadiu a Rua 13 de Maio na contramão, quando se envolveu na colisão contra um Fiesta.

A Polícia Civil vai investigar a existência de mais integrante, já que a idosa alega ter sido treinada por um suposto chefe do bando, de Goiás. O carro também apresenta sinais de adulteração e pode se tratar de veículo furtado. O trio foi levado a Depac.

O tiroteio

As duas mulheres e o homem, suspeitos de estelionato no Centro de Campo Grande, foram presos após tentativa de fuga de investigadores do GOI (Grupo de Operações e Investigações). Os golpistas já eram investigados pela Polícia Civil e estavam em Chevrolet Cruze, que invadiu a Rua 13 de Maio pela contramão e só parou após tiros no pneu e colisão contra um Ford Fiesta.

A ação causou grande tumulto no trânsito e aproximação de curiosos, que disseram ter visto o momento em que o trio desceu do carro e o condutor continuou fugindo a pé. As duas mulheres obedeceram a ordem de parada e aguardaram na calçada. Uma das envolvidas, segundo testemunhas, tentou se livrar de um notebook, jogando-o no chão.

Segundo apurado pelo Jornal Midiamax, o trio faz parte de uma investigação e já eram aguardados por policiais à paisana. Os criminosos tentavam aplicar mais um golpe em um comércio central, quando a Polícia Civil apareceu. O trio tentou fugir pela Afonso Pena e invadiu a Rua 13 de Maio na contramão.

Um comerciante, que preferiu não se identificar, comentou que ouviu barulho de tiros, de um carro batendo e, em seguida, viu um do suspeitos fugindo a pé de um policial que estava armado. "Ouvi tiros e depois vi muitas pessoas abaixando, barulho de carro batendo e o policial correndo atrás de um homem", disse um comerciante.

A condutora do Fiesta atingido pelos bandidos chegou a afirmar que no veículo Cruze haviam quatro pessoas. A mulher disse ainda, que uma das envolvidas dizia ter apenas 15 anos, e que iria chamar seus pais. "Eles já vieram com tudo passando por cima. quando eles bateram desceu todo mundo e um policial mandou as mulheres esperarem na calçada, enquanto corria atrás do terceiro envolvido. A mulher mais nova dizia o tempo todo ser menor de idade e que não era para encostar nela, pois iria chamar seus pais", disse.